segunda-feira, 5 de julho de 2010

Pintainhos!


Quando eu era pequena, havia em casa dos meus pais, de vez em quando, uma galinha com pintainhos! Eram o nosso encanto! Primeiro, comiam baguinhos de arroz; depois, grãos de trigo, milho e, por fim, a mãe galinha ensinava-os a catar minhocas esgaravatando a terra com o bico e as patitas. À noite, aninhavam-se tão bem sob as asas e penas da mãe que não os víamos e divertiamo-nos a procurá-los com os dedos naquele abrigo quentinho e fofo.
Há muito tempo que tudo isto mudou: os pintainhos nascem numa máquina quente mas que não é fofa nem os afaga e massaja como as penas! Ou seja, nascem sem mãe e reparem no ar triste e desamparado que eles têm! Por mais festinhas que lhes façamos...
Ontem lembrei-me disto quando ouvi a notícia do nascimento do menino de Cristiano Ronaldo, salvaguardando as diferenças, evidentemente. Será que o pai alguma vez o "afagou" e o sentiu mexer, na barriga da mãe? Eu calculo que não lhe vai faltar nada, nem dinheiro nem carinho mas... e o calor e o aconchego do corpo de onde saiu? E o bater do mesmo coração que ouviu durante meses? E quando ele perguntar pela mãe? Não tenho nada com a vida privada de ninguém, mas, quando a tornam pública, posso comentar, sem julgar e, para mim, este menino já nasceu sem mãe, como os pintainhos!


(imagem em sonhando3.no.sapo)

2 comentários:

  1. As mães sentem assim e...pronto, nada a fazer!...
    Grande beijo, amiga

    ResponderEliminar
  2. Mãe que é mãe não entra num jogo destes!

    Abraço

    ResponderEliminar